Comparativo entre a Cidadania Italiana e a Cidadania Portuguesa

Atualizado: Out 22

Se a ideia é morar na Europa, qualquer uma delas vai facilitar a sua vida. Ter cidadania europeia é a maneira mais fácil e rápida de imigrar.

Como país colonizador do Brasil, Portugal levou muita gente a desbravar terras ainda desconhecidas por eles. Muitos portugueses ali ficaram e estabeleceram famílias, criaram vínculos e deixaram descendentes, além dos vestígios de colonização.


Se quiser saber mais, recomendo a leitura do livro 1808, de Laurentino Gomes


É por isso que grande parte da população brasileira tem ascendência portuguesa.


Mas não só.

Com a vinda da Família Real para o Brasil, em 1808, os portos brasileiros foram abertos para o restante da Europa. Assim, muitas outras nacionalidades acabaram parando no Brasil e também ali se estabeleceram.


Grande parte desses imigrantes foram os italianos. Então, uma parcela da população brasileira também possui algum ascendente italiano ou europeu.


Porém, para provar essa ascendência e realmente obter a dupla cidadania não é muito fácil. Cada país possui a sua regra e burocracia necessária.


Com a dupla cidadania europeia (aqui europeia, leia-se pertencente à União Europeia), você poderá:


➡️ Morar em qualquer um dos 27 países da União Europeia sem a necessidade de visto. Veja aqui quais são eles.


➡️ Entrar na Europa sem a necessidade de visto ou de rígido controle imigratório.


➡️ Trabalhar e/ou estudar na União Europeia.


➡️ Viajar para os Estados Unidos, Canadá, Austrália, Japão ou Reino Unido sem necessidade de visto, apenas solicitando uma autorização de viagem (para os Estados Unidos e Canadá).


➡️ Em Portugal, não precisa passar pela burocracia do SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras). Quem tem cidadania europeia pode se dirigir à Câmara Municipal e fazer apenas um registro. O cidadão europeu tem 3 meses para ficar no país, depois desse prazo, precisa fazer o registro em até 30 dias.


➡️ Ter os passaportes mais poderosos do mundo.


Veja aqui o que é necessário para ter a cidadania portuguesa.

Mas, tem uma cidadania melhor do que a outra? Vamos ver as diferenças da cidadania portuguesa para a italiana.


Cidadania Portuguesa

Está para ser aprovada uma nova Lei de Nacionalidade. O diploma foi aprovado pela Assembleia, porém, rejeitado pelo Presidente, que pediu algumas alterações porque considerou que as novas regras desfavoreciam os casais sem filhos. Agora, a Assembleia terá que refazer o texto e enviar novamente para a aprovação do Presidente.


Por isso, novidades estão por vir. Acompanhe-nos para ficar atualizado!


Quer saber quais são as alterações previstas?

Veja se você se encaixa em algumas delas aqui.


Hoje, o passaporte português é o 3° mais poderoso do mundo, o que significa que dá acesso a 118 países sem a necessidade de visto. Depois da pandemia, esse ranking sofre alterações constantes e se você quiser comparar os passaportes do mundo, clique aqui.


Ainda assim, algumas vantagens ficam de fora do passaporte português, como a solicitação dos vistos E-1 e E-2 para os Estados Unidos. Há uma legislação chamada AMIGOS Act que está em aprovação e deve beneficiar o cidadão português que queira empreender e residir nos EUA.

Além disso, obter a cidadania portuguesa para morar em Portugal é o melhor cenário para sua imigração. Com ela, você pode ter acesso a todos os benefícios de um cidadão português comum, como:


- Prestar concurso público;

- Pagar o mesmo valor na universidade;

- Adquirir financiamento com maior facilidade (sempre mediante recursos);

- Tirar o NIF sem precisar de um representante fiscal;

- Tirar número de utente sem precisar esperar a Autorização de Residência;

- Votar nas eleições nacionais e locais;

- Fazer o Cartão Cidadão já na sua chegada.



Cidadania Italiana

Para muitos, a cidadania italiana é um dos meios de morar fora sem precisar de um visto. Ela tem sua obtenção "mais facilitada" do que a portuguesa no que diz respeito à descendência, porém o processo pode ser mais caro, já que é preciso fazer via judicial ou presencial.


Apesar de ser mais caro o processo para os brasileiros, o passaporte italiano sempre foi mais poderoso do que o português (exceto em 2019, que se igualaram). Hoje, eles quase se igualam, exceto pelo Paquistão, que permite a entrada sem visto pelos italianos, mas a necessidade de visto pelos portugueses. A Itália ocupa o 2° lugar no ranking.

Outra grande diferença é que a Itália já faz parte do tratado comercial com os Estados Unidos, que permite aos seus cidadãos residirem e empreenderem no país com o visto E1. A Itália tem essa permissão desde 1949.


Outra vantagem é trabalhar na Austrália ou Nova Zelândia. Ambos países possuem um acordo com alguns países, entre eles a Itália, para um programa chamado Working Holiday Visa, que beneficia jovens de 18 a 30 anos que queiram tirar um visto de 1 ano (renovável) para trabalho.


Ser cidadão italiano também permite passar automaticamente a nacionalidade para seus descendentes.


Além de todos os benefícios se você optar por morar na Itália, como: acesso a saúde, universidades, documentos, opção de voto e etc.


Os melhores passaportes do mundo

Veja a comparação entre os passaportes do Brasil, Itália e Portugal.

No ranking acima, comparei Brasil, Itália e Portugal. A primeira coluna é referente a quantos países é permitida a entrada dos detentores daquele passaporte sem necessidade de visto. A segunda, é a classificação do país no ranking mundial dos Passaportes Mais Poderosos do Mundo.


E aí? o que você achou? Qual escolheria se pudesse?


Por Camila Ciberi para @quesejaportugal


* Imagens Rawpixel e Freepik.

Leia também outros posts:


Notícias Imigração Relatos Dicas Lugares Gastronomia Conhecimento



Deixe seu comentário:

logo-quesejaportugal-jpg.jpg

Viver e morar em Portugal

Escrevemos com carinho para você amar Portugal do jeito que ela é e não do jeito que querem te vender.

© 2020 Que Seja Portugal. Feito com carinho ♥️