Imigração: onde eu vou, meu animal vai junto!

Atualizado: Jul 20

Levar um animal de um país para outro requer atenção às normas e cuidado com a documentação

É chegada a hora de embarcar o seu animalzinho.

Quando começamos a pensar em mudar de país, nunca foi uma opção deixar a Cacau no Brasil e pegá-la depois ou deixá-la com alguém da família.

Como nossa mudança foi relativamente rápida, tivemos que pesquisar e planejar o que seria feito com bastante antecedência, pois o processo para trazer um animal para outro país sempre envolve muita burocracia.

Perguntamos para amigos, veterinários e entramos em grupos. Pesquisamos nos sites da companhia aérea, do Ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil e de Portugal e onde mais achamos informações.

É importante tê-las de fontes oficiais, pois nem sempre a experiência do outro irá se encaixar na sua.


A Cacau

Parênteses para a Cacau. Ela é uma labradora, mini (ficou pequena), de quase 9 anos, pesa 24kg e tem dermatite atópica. Sua alergia muda conforme o tempo, ela é alérgica à grama, às plantas, ao tempo seco e já me rendeu praticamente um carro com tantos tratamentos e 7 veterinários diferentes.

A Cacau

Passo a passo Independente da companhia, da data da sua viagem, de quem vai levar, o primeiro passo é sempre o microchip, que deve ser dentro do padrão da União Europeia (ISO 11784 ou 11785).


A colocação do chip é com uma pistola parecida com a de furar a orelha, pelo menos em animais maiores, e é um processo indolor.


Guarde com cuidado o certificado que o veterinário te entregar, ele será um documento importante em todo o processo.


Para Portugal, a única vacina exigida é a da raiva. A qualquer momento depois do microchip, você pode dar a vacina. Não pode ser antes e não vale vacinas

tomadas em campanhas públicas, ela deve ser importada e constar o lote na carteirinha.

Depois da vacina, é preciso aguardar um mês para fazer o exame da sorologia da raiva. Esse exame comprova que o cão adquiriu os anticorpos suficientes. A contagem deve ser acima de 0,5 UI/mL. O resultado do nosso demorou mais ou menos 20 dias para chegar e foi positivo.


Esse é um exame caro, por isso prepare-se financeiramente para todo o processo, há mais gastos pela frente.


Feito o exame, é hora de aguardar a "quarentena" para poder viajar. São 3 meses, 90 dias, a contar da data da coleta do exame.


Início da burocracia

Mas, se você pensa que está tudo ok, na verdade, o desgaste burocrático nem começou.

Se você quiser sincronizar a data da viagem com o final da quarentena, você precisa comprar passagens e realizar o agendamento do CVI nesses 90 dias.


O CVI (antigo CZI) é o documento internacional que vai permitir o embarque e ele tem validade de apenas 10 dias. Para agendá-lo, você precisa saber a data da viagem, por isso, o próximo passo é comprar a passagem.

Cacau se adaptando à caixa de transporte

A Cacau veio no mesmo voo que eu, mas no porão. Quando comprei a minha passagem, já comprei a dela junto. Viemos de TAP, pois optamos pelo voo direto. Tenha certeza das regras da companhia aérea, cada uma tem uma regra diferente, uma medida de caixa/bolsa diferente e também valores da passagem do animal diferentes.

Pela TAP só podem ter três animais no porão por voo, por isso, certifique-se de que há lugar no voo escolhido antes de você comprar a sua passagem.


Com a data da viagem definida, o primeiro passo é agendar no aeroporto o CVI. Diria que é bem estressante, pois eles nunca atendem, pelo menos em Guarulhos, mas conseguimos no terceiro dia de tentativa.

Muitas pessoas não conseguem agendar a data compatível para a data da viagem e precisam recorrer a outros aeroportos ou mesmo remarcar a passagem. Eles sugerem marcar com, pelo menos, 30 dias de antecedência. Não conte com a sorte e programe-se!


A caixa de transporte

Três meses é um bom período de adaptação para o cachorro se ambientar com a caixa de transporte. No nosso caso, a Cacau não queria entrar de jeito nenhum na caixa.


Colocamos a caminha lá dentro, entrou uma vez para cheirar. Depois, jogamos alguns brinquedos. E por fim, colocamos uma roupa com nosso cheiro, foi quando ela deitou e ficou um pouco lá dentro.


Dê tempo para o seu animal. Ficar na caixa não pode ser algo traumático. Depois de um mês, ela já dormia por lá a noite toda e acabou gostando de ter um cantinho só dela.

É proibido dar medicamento sedativo para o animal durante a viagem por ser perigoso para ele. Em caso de turbulência, o animal perde os reflexos e pode se machucar dentro da caixa. Caso o seu pet seja inquieto ou tenha algum distúrbio de comportamento, busque ajuda de um veterinário. Homeopatia e florais costumam funcionar muito bem, mas é um tratamento feito com antecedência e não funciona da noite para o dia.

Lembre-se de que a caixa, indo no porão ou não, deve seguir as normas da companhia área e padrão IATA. As medidas são para que seu animal fique o mais confortável possível. Há casos em que a bolsa maleável pode ser maior do que o recomendado, mas procure se informar. Nós compramos uma caixa maior para ela ficar bem confortável, sem ultrapassar o peso limite da TAP.


O dia da viagem

No dia da viagem, procuramos fazer tudo igual, como ela está acostumada. No aeroporto, ela ficou bem agitada com o lugar e muitas pessoas. Deixamos ela na caixa até fazer o check-in e ser pesada, mas depois ficou fora, na coleira.


Eles pedem para embarcá-la um pouco antes do horário do seu embarque. Demos comida e levamos para fazer as necessidades antes. Foi um momento bem ruim deixá-la, o coração ficou apertado e aflito.


Quando entrei na aeronave, me certifiquei se ela estava lá realmente. Como era o mesmo atendente do check-in, fiquei um pouco mais aliviada, pois ele tinha sido muito atencioso.


A chegada

Quando aterrissamos, corri o saguão inteiro até as esteiras da mala. Os animais saem por uma porta bem sinalizada e próxima das esteiras (isso em Lisboa). As malas já estava lá, mas ela ainda não. Foi uma longa espera. Chegou um cachorro de outro voo e nada dela. Depois de uns 45 minutos é que a trouxeram. E, graças a Deus, estava tudo bem.

Cacau sendo entregue no aeroporto de Lisboa


Passamos pelo veterinário, outra longa espera. O sistema tinha caído, demoramos quase 1h esperando. O atendimento é rápido, lê-se o chip, ele olha os documentos e entrega um papel, que você apresenta para o fiscal na saída do aeroporto.

Cacau aguardando o veterinário

As pessoas que trabalham no aeroporto foram bem solícitas, me ajudaram com as malas, afinal eram 4 e uma caixa gigante. Apesar da demora, deu tudo certo e, finalmente, chegamos.


A adaptação

Cacau na sua nova casa em Portugal

Para a Cacau, não tem tempo ruim. Estando perto de quem ela conhece, com comida, tudo fica bem. Então, foi a primeira a se adaptar. A alergia permaneceu igual, nem melhor, nem pior. E a rotina segue a mesma depois de poucos dias para se adaptar ao fuso.


Sobre a TAP

Tivemos um problema com a TAP. Depois de 3 dias que chegamos, fui limpar a caixa de transporte e percebi uma rachadura no fundo. Na hora da chegada não vi, nem tinha como. Muitas malas, ansiedade, nervosismo. Reclamei para eles, abrindo um protocolo no site, que diz que você tem 7 dias para reclamar sobre a bagagem danificada.

Caixa de transporte veio quebrada por baixo...

Eles demoraram 45 dias para me responder. Liguei diversas vezes, cobrei e nada. Coloquei em todos os órgãos de reclamação do Brasil e de Portugal. A resposta insatisfatória deles foi que eu deveria ter visto na hora da chegada.


É difícil, mas eu aconselho verificarem, pois com essa caixa rachada, eu não posso viajar novamente, apesar deles dizerem que tudo bem. Pelo jeito da rachadura, a caixa deve ter sofrido alguma queda. É grande e difícil para ser transportada, mas eles não permitem deixar com as rodinhas no avião.

Fiquei bem chateada e fico imaginando o susto dela e as circunstâncias desse transporte. Não confio mais na TAP, nem em outra, mas também não a deixaria e passaria por tudo de novo, se fosse necessário.


Enfim...

Cacau agora é Sardinha!!! Rsrsrs...

Sair do país com um pet pode parecer bem complicado, mas seguindo à risca todos os passos e documentos, não tem porquê dar errado. Como são muitas informações, estamos preparando um material bem completo para quem deseja levar seu pet. Fique ligado!


Beijinhos, Camila e Cacau.

Destaques dos nossos parceiros:


Seguro Viagem é obrigatório para a Europa, escolha o melhor custo-benefício para você sem sair de casa, faça agora uma cotação e adquira online neste LINK.


Airbnb é a melhor maneira para encontrar lugares para ficar com avaliações excelentes e as comodidades de que você necessita, e de presente você ainda ganha até R$ 179 para se hospedar, comece por AQUI.


Banco N26 é um banco digital alemão, você abre sua conta em 8 minutos sem precisar falar com ninguém e ainda recebe um cartão de débito MasterCard em casa. Tenha uma conta na Europa gratuitamente acessando por AQUI.


Transferwise é uma ferramenta online que transfere o seu dinheiro do Brasil para a Europa, sendo mais barato que o seu banco ou sua corretora de câmbio. Faça agora uma cotação online veja como é mais barato clicando AQUI.

logo-quesejaportugal-jpg.jpg

Viver e morar em Portugal

Escrevemos com carinho para você amar Portugal do jeito que ela é e não do jeito que querem te vender.

© 2020 Que Seja Portugal. Feito com carinho ♥️