O valor dos aluguéis em Lisboa e do Porto voltam a subir em 2019

Atualizado: Jan 15

Lisboa continua sendo o município mais caro do país, enquanto o Porto é um dos que apresenta os maiores aumentos nos últimos anos. Em três freguesias, os preços dispararam mais de 20%.

Imagem: Anna Dziubinska

Nós, do Que Seja Portugal, sempre enfatizamos para os interessados em imigrar para Portugal que o aluguel é o maior custo no orçamento familiar. A renda mensal com o arrendamento (aluguel) pode consumir até 80% do orçamento familiar, o que já se tornou para muitos, insustentável.


Leia também:

Aluguéis muito altos para o salário mínimo mais baixo da Europa. Essa conta já não fecha mais!


O mercado de arrendamento não dá sinais de desaceleração dos preços. No primeiro semestre deste ano, as rendas voltaram a aumentar mais de 9%, assim como já tinha acontecido no segundo semestre do ano passado, a média ficou em 5 euros por metro quadrado, segundo os dados publicados, esta semana, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Ao mesmo tempo, Lisboa e Porto continuam se destacando entre as cidades com as rendas mais elevadas de Portugal.


Lisboa continua sendo a cidade mais cara do país para arrendar casa e uma das zonas onde os preços mais sobem. O valor médio das rendas em Lisboa ficou em 11,71 euros por metro quadrado no primeiro semestre, mais do dobro do que foi registrado a nível nacional, e um valor que representa uma subida homóloga de 12,7%.


Em Lisboa, Santo António é a mais cara e Santa clara é a mais barata

Praça do Marquês de Pombal, na freguesia de Santo António que faz parte do concelho de Lisboa, pertencente à Zona Centro da capital. (Imagem: Mário Rui André)

A tendência de subidas foi generalizada a todo o município e não se registrou nenhuma freguesia onde os preços tenham diminuído. Santo António é a mais cara, com um valor médio de 14,12 euros por metro quadrado. Já Santa Clara é a mais barata, com um valor médio de 8,63 euros por metro quadrado.

Também no Porto a tendência continua a ser de subidas aceleradas, tendo sido um dos municípios onde as rendas registraram as subidas mais expressivas no primeiro semestre. No Porto, a média é de 8,33 euros por metro quadrado, o que representa um aumento de 15,5% face ao primeiro semestre do ano passado.

A união de freguesias Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde é a mais cara do Porto

União das Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde é uma freguesia do concelho do Porto e da Região do Norte. (Imagem: Primelocation)

Mais uma vez, não houve qualquer freguesia do Porto onde os preços tenham caído. A união de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde é a mais cara, com 9,62 euros por metro quadrado, e Campanhã a mais barata, com 6,84 euros por metro quadrado.

Quer numa, quer na outra cidade, não há sinais de desaceleração e há mesmo freguesias onde as rendas dispararam mais de 20%. Em Lisboa, foi o caso de Carnide e Avenidas Novas, onde os valores medianos das rendas subiram 20,5% e 20,1%, respetivamente, para 13,21 euros e 13,16 euros por metro quadrado. Já no Porto, as rendas dispararam 25,3% na União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde.

Cada vez menos contratos de arrendamento

Ao mesmo tempo que os preços das rendas disparam, são celebrados cada vez menos novos contratos em todo o país. A nível nacional, foram celebrados 71.369 contratos de arrendamento no primeiro semestre, menos 8% do que em igual período do ano passado.

Em Lisboa e no Porto, a quebra é menos acentuada, embora o número de novos contratos também tenha diminuído. Na capital, foram celebrados 6.272 contratos de arrendamento no primeiro semestre, uma queda de 5,58%, enquanto no Porto foram celebrados outros 2.941 contratos, menos 5,43% do que no ano passado.


Esperamos que em algum momento haja uma desaceleração, mas enquanto isso não acontece na prática, o único jeito é se afastar das regiões mais caras e tentar oportunidades em cidades em que o preço por metro quadrado esteja mais acessível.


Mas, atenção!

Cuidado com "pegadinhas", regiões caras com preços acessíveis, muitas vezes podem ser uma roubada!


Veja algumas situações que é preciso cuidado:

> Localização ruim, sem transporte público próximo ou na frente de linhas de comboios;

> Imóveis com fotos incríveis, preço muito abaixo da concorrência e, em alguns casos, com despesas mensais inclusas... Cuidado, isso pode ser uma burla!!! (crime de falsificação e golpes na internet);

> Imóvel Rés de Chão ou R/C (ou seja, apartamento no nível da rua);

> Imóvel antigo com problemas que não são visíveis;

> Imóvel com certificação energética muito baixa (D, E e F), isso resulta em alto custo com luz, gás e água;

> Imóvel em andar alto e sem elevador.


Procure sempre um consultor imobiliário para você fazer o melhor negócio.

Fonte: Jornal de Negócios e INE


Feito por Que Seja Portugal


Nossos Parceiros:


Consultoria Imobiliária 🇵🇹 Em parceria com uma consultoria portuguesa, nós oferecemos todo o apoio para você encontrar o seu imóvel em Lisboa e regiões próximas. Entre em contato para SABER MAIS


Banco N26 é um banco digital alemão, você abre sua conta pelo celular sem precisar falar com ninguém e ainda recebe um cartão de débito MasterCard em casa. Tenha uma conta na Europa gratuitamente, sem taxas e sem burocracia. ABRA SUA CONTA


AirHelp o seu voo atrasou? Foi cancelado? Poderá receber até € 600 ou R$ 5.000,00 de compensação. Envie os dados do voo para a AirHelp e em 3 minutos saberá se tem direito! SAIBA AGORA


Seguro Viagem é obrigatório para a Europa, escolha o melhor custo-benefício para você sem sair de casa, faça agora uma cotação e adquira online NESTE LINK

logo-quesejaportugal-jpg.jpg

Viver e morar em Portugal

Escrevemos com carinho para você amar Portugal do jeito que ela é e não do jeito que querem te vender.

© 2020 Que Seja Portugal. Feito com carinho ♥️