Saiba como fazer seu currículo para trabalhar em Portugal e na Europa

Atualizado: há 14 horas

Os currículos na Europa possuem algumas diferenças e saber quais são é fundamental para sair na frente em sua busca por empregos em Portugal

Buscar estabilidade depois que mudamos de país é a parte mais difícil de todas, na minha opinião. Além do receio de não conseguir um bom emprego, de haver preconceito e de ter que trabalhar com algo fora de sua área.


Não é fácil conseguir emprego em Portugal. Já vimos esses números na live com a Margarida Barbosa, especialista em aconselhamento de carreira, Construa Sua Carreira em Portugal.

Também resumi nossa conversa neste post aqui.


A concorrência é grande e, por isso, é preciso se preparar como puder. Ter o currículo no padrão europeu é o primeiro passo nesta busca.


Currículo na Europa

Depois da criação da União Europeia, os europeus quiseram padronizar as informações dos candidatos às vagas de emprego para que todos tivessem a mesma chance, mesmo sem saber fazer um currículo impecável.

Com isso, criaram a plataforma Europass. Lá, você pode preencher seus dados conforme a necessidade e também deixá-los em um banco de dados europeu. Não é formato super querido, mas funciona, além de ser bem intuitivo.

O mais importante é ter um currículo claro e objetivo, mas você pode dar um toque da sua personalidade e usar o Europass como um guia.


Mas não se esqueça de que ali também há vagas de emprego, então, mesmo que faça o seu, deixe seus dados no banco.

Porém, apenas o formato pode não ser o suficiente. Há algumas dicas importantes na hora de apresentar suas informações e a Margarida nos deu algumas dicas de como podemos nos destacar.


Carta de Apresentação

Mas antes de começar, é bom saber que aqui é muito comum pedirem uma carta de apresentação, que nada mais é do que uma explicação das suas qualidades para determinada vaga. Você pode fazer uma geral com todas suas qualidades e um resumo de suas experiências.


Seu formato é mesmo de uma carta e ela pode ser feita também no Europass.


Como fazer um currículo impecável?


1. Não coloque sua nacionalidade


Mesmo que você tenha dupla cidadania, não vai te ajudar saber que você é um imigrante logo de cara. Como disse neste post aqui, o preconceito existe quando o empregador não consegue avaliar o histórico profissional daquele candidato por ele ser de um país diferente. Também há as bagagens pessoais de cada um, uma má experiência com alguém daquela nacionalidade, pode já excluir seu currículo de cara. Então, simplesmente não coloque.


2. Seja objetivo


Informações claras e curtas, porém completas. Para as informações pessoas é suficiente seu nome e último sobrenome (que aqui se chama apelido), cidade onde mora (não é preciso o endereço completo), e-mail, telefone e link para seu perfil no LinkedIn.

Para experiências profissionais, resuma em duas linhas bem escritas e não se perca em detalhes.


3. Descreva suas funções


Explique qual era seu papel na empresa e, se possível, descreva a empresa também, já que o recrutador ou quem está selecionando pode não conhecê-la. Se for o caso, acrescente algum projeto importante do qual fez parte. Dê prioridade para o que vai valorizar o seu perfil.


4. Enfatize o que você tem a oferecer


Valorize as suas principais qualidades e empresas ou projetos. Você pode fazer isso no currículo e na carta de apresentação. Vale deixar as suas competências explícitas, assim como seus objetivos profissionais.


5. Colocar foto ou não?


É a prática do mercado, então sim, coloque uma foto profissional, em que dê para ver bem seu rosto.


6. Detalhe o seu nível de idiomas


O Europass possui uma classificação bem específica para o nível dos idiomas que vai muito além do básico, intermediário ou avançado. Ele usa um ranking de A a C, passando por A1, A2, B1, B2, C1 e C2, onde A1 é o básico do básico e o C2 é praticamente o fluente.


Mas não é um uso para o idioma no geral, é preciso classificar cada item, como fala, escrita, compreensão e expressão. Quanto mais assertivo melhor, pois em Portugal é quase certo de que usarão o idioma que pedem, diferentemente do Brasil, que pedem inglês e muitas vezes ninguém utiliza a língua na empresa.


Quer morar em Portugal?

Saiba os tipos de visto que pode solicitar.


Essa classificação é padronizada em toda a Europa, portanto, sejam honestos.


Conseguir um emprego depende de muitas outras variantes, mas definitivamente, um bom currículo é sua porta de entrada e o primeiro passo para conseguir uma recolocação.


Em resumo: "Digam ao que vem, o que pretendem e como podem trazer valor àquela organização", explica Margarida.


FIQUE LIGADO, EM BREVE TEM LIVE PARA EXPLICAR O PASSO A PASSO DE COMO FAZER O SEU CURRÍCULO!



Por Camila Ciberi para @quesejaportugal


*Imagens: Wix.

Leia também outros posts:

NotíciasImigraçãoRelatos DicasLugaresGastronomiaConhecimento



logo-quesejaportugal-jpg.jpg

Viver e morar em Portugal

Escrevemos com carinho para você amar Portugal do jeito que ela é e não do jeito que querem te vender.

© 2020 Que Seja Portugal. Feito com carinho ♥️